Algumas questões

Muitas vezes encontramo-nos  em situações constrangedoras e que temos necessidade  de escolher.  As questões  que vou enunciar poderão fazer mais sentido se o leitor  se colocar numa posição de “observador”, de si mesmo, em vez de se julgar.

Dão-lhe  a oportunidade  de escolher um novo caminho e de romper com padrões existentes. Podemos dizer que é um recurso  para incrementar as nossas capacidades individuais. Quanto mais o praticar melhor,  e melhor se sente consigo próprio. Quanto mais consciente está do impacto que estas  questões têm mais as poderá utilizar com propósitos específicos.

Aqui estão:

  • Sou eu um julgador?
  • O que quero sentir?
  • O que quero fazer?
  • Onde quero estar?
  • Como posso chegar lá?
  • Que factos é que são importantes? (reconhecer a diferença entre factos e opiniões)
  • De que outra forma posso pensar ?
  • Que suposições estou a fazer?
  • O que é que estou a esquecer ou a evitar?
  • Como posso ser mais objetivo e honesto comigo?
  • Se  me colocar no lugar do outro, o que penso,  o que sinto, e o que quero?
  • O que me surpreende?
  • É aqui que eu quero ficar?
  • Onde é que está o interessante desta situação?
  • Agora, qual é a minha escolha?

É uma lista  que não acaba! Eu desafio-o a utilizar estas questões e a adicionar as suas próprias questões!

 

Aldina Costa

 

Esta entrada foi publicada em Coaching com as tags , , , . ligação permanente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *