Confiança

De acordo com o dicionário Priberam, confiança é a coragem proveniente da convicção no próprio valor. Interessante.

Significa que se tem mais valor do que os outros?

Significa que se  é melhor que os outros?

Estes pensamentos e emoções poderão ser resultado do uma autoestima baixa. Autoestima  baixa muitas vezes é igual a autoconfiança baixa. Poderemos pensar que confiança e ego são a mesma coisa.  Com esta confusão acerca da noção de confiança acabamos por acreditar e associar certas características sobre o que é a confiança. Se a vemos como ter um grande ego, então é compreensível que pensamos que alguém com um grande ego é confiante. O desafio é retirar “essa lente” que nos indica isso e colocar uma nova lente. Ego é falta de confiança.

Quando começamos a perder confiança, começamos a ter dúvidas. Vamos á procura de reconhecimento. E é aí que o ego também aparece.

A confiança ganhasse de variadas formas. Sentimos confiança  quando atingimos algo que está alinhado com o que acreditamos e com os nossos valores.  Perdemos confiança quando estamos indecisos e incertos e naturalmente duvidamos de nós.  Não precisamos de tomar uma decisão como se houvesse certo ou errado. Aprendemos com tudo o que fazemos. Então quando tomamos decisões devemos pensar o que é melhor para nós no momento. Ganharemos novas perspetivas. O melhor mesmo é tomarmos a decisão e andar para a frente. Cada passo que de se dá em direção ao futuro contribuirá para a confiança. Acreditar é parte deste processo e acreditar no nosso sistema interno – a intuição – leva-nos para onde precisamos de ir para alancar o nosso propósito de vida.

Aldina Costa

TransforACtion coach

 

Esta entrada foi publicada em Coaching com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.