Paradoxo

Estou no percurso de crescimento pessoal há anos … e porque será que me sinto tão… incompleta? 

Aqui está um estranho paradoxo: quanto mais tentamos consertamo-nos, repararmo-nos, tornarmo-nos plenos, podemos acabar por nos sentir mais fraturados.

Crescimento pessoal nem sempre funciona, e muitos vezes o destino que aspiramos … é realmente onde já estamos.

Talvez tenhamos feito em terapia durante anos. Talvez tenhamos tentado cada método de autoajuda, feito todos os tipos de trabalho – trabalhar a criança interior, terapia cognitivo-comportamental, cura de trauma, programas de assertividade, coaching e por aí adiante diante. Na essência, talvez ainda haja um profundo desejo dentro de nós, pedindo por mais…

E se este tipo de crescimento não acontecer ao nível da personalidade? E se o mais profundo crescimento acontecer quando descobrimos a nossa verdadeira natureza, livre e selvagem, ilimitada e completa, visceralmente ancorada no momento presente…?

Podemos juntar todos os instrumentos disponíveis ao nível da psicologia, psicoterapia, ferramentas ao serviço do mundo empresarial, avaliação 360º, coaching, esotéricos ou mesmo espirituais para abençoar a confusão do maravilhoso e imperfeito humano, mas antes disso, temos que nos lembrar de quem realmente somos.

Somos humanos. Somos divinos. Somos consciência. Somos tristeza. Somos dúvida. Somos alegria. Somos humor. Somos humildade e vulnerabilidade. Somos os nossos pensamentos e sentimentos, muitas vezes difíceis, que são meros portais para o despertar. Não há nada de errado connosco, até mesmo os mais dolorosos, solitários e sombrosos pensamentos e sentimentos são apenas partes de nós, humanos perdidos, clamando por ajuda e amor. A nossa sombra é a nossa luz, ainda não compreendida.

Despertaremos para a presença, curiosidade e generosidade. Um recomeço em cada momento. A lentidão. Um convite a observarmo-nos e vivermos o momento presente ainda que doloroso, ou confuso, ou mesmo dececionante.

Rogo, que não pode ser encontrado em livros, nem pode ser capturado em nenhum sistema/ferramenta ou dogma. Está escrito na essência, nas estrelas, no silêncio. No caos e no tédio. Na glória de um único instante de vida…

Se sintonizou com o exposto, onde quer que esteja, pode ligar-me. Dar inicio ao seu rogo de interior permissão, autoaceitação e amor.

Aldina Costa

TransforACtion coach

Esta entrada foi publicada em Bem-Estar, Coaching com as tags , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.